As causas da disfunção erétil combinadas aparecem

Em muitos homens, as causas da disfunção erétil combinadas aparecem. Por exemplo, os distúrbios circulatórios são frequentemente associados à perda de células musculares lisas no tecido erétil e à fraqueza do assoalho pélvico. Por outro lado, a fraqueza do assoalho pélvico também pode ser o ponto mais importante e crucial de uma disfunção erétil, mas ocorre em combinação com alterações neurais.

Na terapia, o especialista deve fazer um diagnóstico cuidadoso e ponderar as causas para desenvolver um conceito de tratamento que permita aos pacientes maximizar a probabilidade de sucesso.

Após o diagnóstico de um médico, o tratamento medicamentoso com comprimidos é comum na disfunção erétil, principalmente para os homens na idade média superior e para cima. Medicamentos para ereção contêm as substâncias ativas sildenafil, tadalafil ou vardenafil que diferem ligeiramente na forma de propriedades e efeitos colaterais.

Após o diagnóstico de um médico, você pode tentar escolher a preparação que melhor lhe convier. Os medicamentos para ereção não estão incluídos no benefício do medicamento, o que significa que, como paciente, você deve pagar o custo total por conta própria, a proteção de alto custo não se aplica.

Efeitos colaterais comuns ao usar medicação para disfunção erétil são mais fáceis de rubor facial, dor de cabeça, tontura e, às vezes, congestão nasal.

Se você estiver em tratamento para angioplastia com nitroglicerina, NÃO use medicamentos para ereção. A nitroglicerina tem o efeito oposto e, portanto, o uso duplo torna-se diretamente perigoso.

Prevenção e tratamento alternativo

Há também tratamentos de injeção, tratamento com puberdade, bomba de vácuo, tratamentos cirúrgicos e tratamento com aconselhamento sexual ou psicológico que pode ajudar com problemas de ereção. Discuta com seu médico o que pode ser melhor para você.

Antes do diagnóstico da disfunção erétil vem o diagnóstico

Infelizmente, os médicos estão recorrendo cada vez mais ao bloqueio de prescrição e prescrevem uma chamada pílula de potência, sem esclarecer as causas da disfunção erétil. A maioria dos homens reluta em falar sobre disfunção erétil, e é por isso que essa forma de tratamento vem em primeiro lugar. No entanto, o tratamento com inibidores da PDE-5 (por exemplo, Viagra, Cialis ou Levitra) está associado a riscos e efeitos colaterais e nem sempre leva ao resultado desejado.